24 de nov de 2011

7º grito

Soluções imediatas requerem medidas extremas, não é assim que se diz? Abusei da liberdade, apelei para a pressão mas a inércia continua. 
Não, não! Não quero conformidade, quero ser contrariada, desafiada... Quero ser acusada pelo erro premeditado, preciso do confronto...
Onde foi parar a sintonia? Quando foi que nos perdemos? Quando foi que desbotei?
Não vejo as medidas com clareza mas, posso garantir que foi o suficiente para marejar os olhos... cheguei a acreditar que era feita de sal e açucar como todos os outros, e no fim, só confirmei a sonoridade do NUNCA e o gosto amargo da certeza que eu vivo contestando.
Embora eu queira muito viver o sonho cor-de-rosa, sei que nunca vou sair da vitrine, no máximo terei breves instantes de atenção, mas triste mesmo é saber que simplesmente não há resposta, caminho ou solução. É só desperdicio de energia, talvez eu deva mesmo apagar a luz. Me ajuda?

g.köhler

Nenhum comentário:

Postar um comentário